Maça Nacional Gala

* Imagens Ilustrativas

Cura tanto a diarreia como a prisão de ventre.

Descrição: Fruto da marcieira;l (Pirus malus). árvore da família das Rosáceas.

A produção anual de maçã no mundo é de 40 milhões de toneladas, o que lhe garante o quarto lugar na produção mundial de frutas, depois da uva, laranja e banana. No entanto, ainda que não seja a mais cultivada, a maçã ostenta o título de "rainha das frutas". Possivelmente isso se deva, além de suas grandes virtudes culinárias e medicinais, ao fato de ser a fruta que melhor combina com praticamente todos os alimentos.

Propriedades e indicações: Além dos 12,6% de carboidratos em forma de açúcares que apresenta, não ha nenhum outro nutriente não há nenhum outro nutriente que se destaque na composição da maçã. Trata-se em sua maior parte de frutose (açúcar de fruta, também chamado levulose) e, em menor proporção, de glicose e sacarose. Contém proteínas e gorduras em muito pequenas quantidades. Entre as vitaminas destacam-se a C e a E, e, entre os minerais, o potássio e o ferro; embora tudo isso em pequena proporção. Em conjunto, seus nutrientes aportam 59 calorias em cada 100 gramas (59 kcal/l00 g) .

• Pectina: Trata-se de um hidrato de carbono que não se absorve no intestino e que forma a maior parte do que chamamos fibra vegetal insolúvel. A maior parte dos 2,4 g/lOO g de fibra de maçã está formada por pectina. Somente a quinta parte da pectina da maçã se encontra na casca da fruta, e, ao descascá-la, perde-se uma pequena quantidade. A pectina retém água e diversas substâncias de dejeto no intestino, atuando como autêntica escova intestinal que facilita a eliminação das toxinas juntamente com as fezes.

• Acidos orgânicos: representam entre 1% e 1,5% do peso da maçã, segundo as variedades. O mais abundante é o ácido málico, ainda que também se encontrem o cítrico, succínico, láctico e salicílico, Como ocorre com os cítricos, esses ácidos orgânicos, quando são metabolizados, produzem um efeito 01- calinízante (antiácido) no sangue e nos tecidos. Além disso, esses ácidos renovam a flora intestinal e evitam as fermentações intestinais.

• Taninos: Depois do marmelo, a maçã é uma das frutas mais ricas em taninos, que são adstringentes e antiinjlanwtórios.

• Flavonóides: Constituem um grupo de elementos fitoquímicos presentes em muitas frutas e hortaliças, capazes de impedir a oxidação das lípoproteínas de baixa densidade (substâncias que transportam o colesterol colesterol no sangue). Dessa forma os flavonóides impedem que o colesterol se deposite nas paredes das artérias e detém o processo de arteiosclerose.

• Diarreias e colites: A pectina da maça atua como uma esponja capaz de absolver e eliminar as toxinas produzidas por bactérias causadoras da gastroenterite e colite. Além disso, devido aos taninos, seca e desimflama a mucosa intestinal (camada que reveste o interior do conduto digestivo).Os ácidos orgânicos atuam como anti-sépticos e regeneradores da flora bacteriana normal do intestino.

• Prisão de ventre: A maçã regula o funcionamento do intestino e corrige tanto as diarréias quanto a prisão de ventre. Comer uma ou duas maçãs pela manhã em jejum, contribui para vencer a hipotonia ou preguiça íntestinal, que é a causa mais comum da prisão de ventre.

• Eczemas crônicos da pele devidos à auto-intoxicação intestinal causada pela prisão de ventre.

• Hipertensão arterial: Estudos realizados no Japão, onde a alimentação habitual contém muito sal, revelaram que quem come maçãs regularmente, apresenta nível de pressão arterial mais baixo que o resto da população.

A maçã não contém quase nenhum sódio e é bastante rica em potássio, o que contribui para seu efeito hípotensor.

• Excesso de colesterol: O consumo de duas ou três maçãs diárias durante vários meses tem-se mostradoeficaz para reduzir o nível de colesterol. Esse efeito se explica em parte porque a pectina da maçã absorve os sais biliares no intestino, uma das matérias primas com as quais o organismo fabrica o colesterol.

• Arteriosclerose: Devido à sua riqueza em flavonóides, especialmente em quercitina, a maçã contribui para evitar o depósito de colesterol nas artérias e seu consequente estreitamento.

• Diabetes: Os diabéticos toleram muito bem a maçã, por duas razões:

- Uma boa parte de seu açúcar está em forma de frutose, que não precisa de insulina para entrar nas células;

- E, em segundo lugar, a pectina que atua como regulador da liberação de açúcares, permitindo que sua passagem ao sangue seja lenta e progressiva.

• Câncer de cólon: Pesquisas realizadas com animais de laboratório no Japão, comprovaram que a pectina da maçã é capaz de impedir o desenvolvimento de tumores cancerosos no cólon.

Essa ação preventiva permite recomendar o consumo abundante de maçãs aos pacientes com risco de ter câncer de cólon; igualmente por aqueles que tenham sido diagnosticados e/ou tenham sido operados, para evitar recidivas.

Preparo e utilização:

Crua: Recomenda-se descascá-Ia, pois ao contrário do que alguns crêem, a escassa quantidade de pectina e de vitaminas que se encontram na casca não justificam seu consumo. A casca podem conter restos de pesticidas e, além disso, é de difícil dIgestão

Ralada: Habitualmente recomenda-se utilizar um ralador de vidro, por ser a material mais inerte , ainda que os modernos e aço inoxidável também sejam adequados. Recomendável para  crianças, idosos e enfermos debilitados.

Assada ao forno: E uma forma saborosa e digestiva de consumi-Ia.

Cozida: Convém ingeri-Ia com o líquido da cocção. É muito digestiva e apropriada para as crianças.

Suco: o natural e sem processar é preferível

Veja Também

Mamão Havai

Uva Italia

Goiaba

* Imagens Ilustrativas